O que eu tenho visto de Luta Livre Nacional

Amigos

Estou realmente decepcionado com o que tenho visto de Luta Livre Nacional, aliás quase nada, pois o que algumas equipes têm colocado na internet, para os fãs…(risos), são apenas chamadas para eventos, porém programas que nos deixem alegres com algum show apresentado…NADA.

O que vejo?

O GDR anuncia seus shows, mais uma vez em um grande shopping, mas só tem mostrado algumas coisas do passado (na real é o Jorginho quem faz isto e é muito bom ver).

Homem Montanha, apenas vejo anúncios em seu site e nada mais, aliás NUNCA tive oportunidade de ver alguma gravação de algum show da equipe do Montanha.

A BWF também faz seus anúncios, propaganda, comentários no Facebook de pessoas ligadas ao show, mas mostrar como fazia antes..NUNCA mais vi nada.

Segundo se fala, e eu ainda não acredito que cresça, aqui no Sul (Porto Alegre) estaria se formando uma equipe (junção) com a BTW e SWU, porém até agora não vi nada produtivo.

Por que falo estas coisas? Porque embora eu tenha me aposentado MESMO de participação ativa na LLN, ainda gosto de ver alguma coisa, mas o que tenho visto e bem rapidamente postados na internet, são somente algumas lutas internacionais e mais nada.

CADÊ A NOSSA LUTA LIVRE ?

Cadê o monte de noticias NACIONAIS? Até o programa COMBATE da BWF está ruim de ver, pois ou não se consegue interagir no chat ou o programa não vai no ar ou sei lá, sempre acontece alguma coisa, além de os assuntos estarem saturados e sem novidades no programa. Não cria-se nada para que o mesmo tenha uma boa audiência, como anunciar com antecedência a presença de figuras que chamem a atenção e desperte o interesse em participar do programa.

No meu modo de ver, a nossa LLN esta voltando, mas infelizmente voltando não para o sucesso e sim para a mesma coisa que esteve a alguns anos passados, SOMENTE SÃO PAULO e região, e quando sai alguma coisa na internet é somente uma equipe se promovendo, comentários de internautas (fãs destas equipes) geralmente cutucando as outras que fazem diferente.

Mas ainda tenho esperanças de que um dia os responsáveis por estas equipes (em geral) se deem conta de que fãs eles têm no Brasil inteiro e que devem sim mostrar o que fazem não apenas para sua cidade ou seu Estado.

Vou terminar por aqui com esta esperança e com o desejo de que esta possível equipe (junção) aqui no SUL se concretize.

Fiquem com Deus

28 Respostas para O que eu tenho visto de Luta Livre Nacional

  1. Igor Lopes - BWF disse:

    Prometi para mim mesmo que não iria mais me calar diante de nada, agradando ou desagradando seja quem for… então, ai vamos nós.

    Não falarei das outras empresas pois não tenho que me envolver em nada do que fazem, cada um sabe se seu trabalho, e alguns sequer me agradam.

    Quanto à BWF, eu posso falar com prioridade porque vivo diariamente.

    Os “fãs”… sim… esses mesmos… da BWF, e da luta livre mundial, mostraram sua face no dia 13 de fevereiro de 2013, quando deixaram o ginásio 7 de setembro vazio no dia que pela primeira vez na história uma empresa nacional promoveu um evento à nivel mundial, junto de grandes empresas e trazendo grandes nomes do mundo da luta livre.

    A BWF teve uma grande, digamos, defasada no orçamento com todos os investimentos que foram feitos para esse show, para os fãs que sempre cobram qualidade, e para as pessoas que cobram qualidade da luta livre nacional. E a pergunta é: onde estavam essas pessoas no dia 13 de fevereiro?!

    Poucos foram os que verdadeiramente se esforçaram para nos prestigiar e nos ajudar nesse enorme passo, e a estes sou muito grato, mas muitos que sempre cobraram e reclamaram, sequer fizeram jus ao que tanto pedem.

    Como disse no “ruim de ver” BWF Combate, a WWE colocou mais de 4000 pessoas no ibirapuera numa quinta feira com ingressos à mais de 250 reais. Provando mais uma vez que os fãs não dão valor ao que é feito, aos nossos esforços e à nossa cultura.

    Junto disso, infelizmente meu HD ficou sem espaço. Acabou, não da cria e não armazena infinitamente. E, devido ao grande investimento no maior evento já realizado no Brasil no qual os super fãs de luta livre não foram, o orçamento está apertado e não temos como repor HD. E além do mais, as câmeras estão ruins, o audio fica ruim e a posição das cameras é mal colocada. A produção é ruim. Pra que manter algo que não está agradando?!

    No ultimo mês realizamos o Anime Friends, que foi um sucesso! Pra quem foi prestigiar e curtir… Porque pela internet, com cameras ruins, audio ruim e edição meia boca, não vale a pena fazer pra ouvir críticas.

    É muito fácil cobrar. É muito fácil criticar. É muito fácil sentar e assistir já procurando os defeitos e com o olhar de “o que criticarei agora”…

    Agora se dispor a fazer um show, carregar estrutura pra cima e pra baixo, investir o que tem e o que não tem, passar horas da semana editando e criando material, pra no final não ter apoio (pelo contrário, muitos ainda denigrem) justamente das pessoas para as quais o show é feito?! ver, ouvir e ler tanta merda a respeito do que você se mata a fazer?!

    Desculpa. Mas, voltamos quando tivermos melhores condições, melhor estrutura e possamos fazer algo que agrade vossa excelência, o público que cobra, exige, critica, enche o saco, e na hora de “agradecer” pelo trabalho prestigiando nosso esforço, são os primeiros a dar pra trás.

    Temos sim nossa parcela de culpa. Atletas que não se esforçam mais, por condições e motivos diversos… dificuldades com empreendedores para melhorias… “ajuda” de empresas “amigas” que fazem de tudo pra nos por pra baixo.

    Temos sim nossos fãs fieis, amigos, parceiros à quem somos muito gratos. Ficamos sim chateados (e digo por mim, muito chateado) de não poder fazer nada melhor. Mas pra que? Pra se matar aqui e o fulano peidar “na gringa” e o fulano peidorreiro ter mais espaço e atenção que nós?!

    Acho que os fãs devem rever sua postura também, antes de cobrar nosso esforço e nosso trabalho. Eu vou começar a exigir fãs igual tem as empresas de fora. Fãs que pagam para ir no show, fãs que comprar produtos da empresa, fãs e alunos que pagam e muito caro para treinar e para ter uma foto e um autógrafo com o ídolo, fãs que viajam de um estado para o outro para ver shows, fãs que levam cartazes e vestem a camisa da empresa, fãs que defendem a empresa com unhas e dentes seja nos momentos bons ou nos momentos ruins… Acho que quem exige, pode ser exigido. E quem quer perfeição, tem que fazer perfeição.

    A BWF promete sim… a BWF fala, anuncia… e a BWF faz muita coisa acontecer. E em passos de formiga, como sempre foi, ainda vamos crescer e surpreender à todos! Mas precisamos de investimento e de apoio de fãs, e não de mais gente apontando o que já sabemos que infelizmente esta inviável de se reverter.

    Nunca precisamos nos auto proclamar os melhores, nunca pedimos espaço que tanto tivemos/temos na midia aberta, nunca tentamos desbancar outra empresa e entrar no lugar dela, nunca tentamos roubar o espaço dos outros, nunca demos calote em patrocinadores e em redes de tv… NUNCA estivemos para baixo porque quisemos… infelizmente existem situações e circunstancias que nos tiram de nosso espaço.

    E pra finalizar, quanto à AllTV ruim de assistir, pode ter certeza que também estamos infelizes e insatisfeitos. A TV passou por um processo de mudança de local, reformulação e mudança de sistemas, e infelizmente estão enfrentando problemas com servidores de conexão com a internet, o que atrapalha na transmissão e interação. Mas agradecemos à todos que, mesmo estando “uma bosta”, ainda ficam conosco.

    Obrigado mais uma vez ao TB pelo espaço.

    • Everton disse:

      Pode ficar tranquilo por que eu não vou te encher com mais criticas sobre os seu trabalho. Pelo contrario, parabens pela atenção dispensada aos fãs, mesmo quando as opiniões não são tão favoraveis.

      Bem, eu acompanho a BWF desde os primeiros telecatchs, ja vi todas as edições, algumas mais de uma vez, assisto o BWF Combate sempre que possivel, tive o prazer de ver o show ao vivo em algumas ocasiões, infelizmente não posso ir com a frequencia que gostaria. Acompanhei toda a evolução de vocês, que não foi pouca, e reconheço o esforço de vocês.
      Eu mesmo não estando no dia-a-dia com vocês posso ter uma ideia de como deve ser frustrante se esforçar pra fazer um show e ter que ouvir criticas de gente que não tem a minima noção das condições em que o show é produzido e de como vocês se doaram pra fazer acontecer.

      Entretanto, não dá pra ignorar o outro lado, tem um publico que dedicou 30 minutos pra ver um show pela internet independente da produção que teve, ou uma hora de um sabado pra ver um BWF Combate, tem o publico que pode ir em quase todos os shows e tem aquele cara que fez o impossivel pra ir uma vez na vida, esses fas são os que merecem mais atenção, se o telecatch não vai voltar a ser publicado por enquanto então que dessem uma explicação pra ESSE publico. Nem que fosse um post no facebook oficial, ou no canal do Youtube. Se distanciar desses fãs por que houveram criticas de outra parte não é a atitude certa.

      A BWF está (acredito que ainda) no caminho certo e espero que continuem nele. Não caia naquele discurso de que o publico da internet não é importante por que não paga pelo show, até mesmo pra ir no show ao vivo é necessario que seja divulgado pela internet, e nem isso eu estou vendo mais.

    • Cigano Stiner disse:

      Caro Sr Igor (Insano)
      De tudo o que vc respondeu, concordo em partes, só respondo a vc o seguinte:
      Uma pessoa que esta fora da LLN a mais de 10 anos e retorna pelo prazer de conviver um tempo com amigos, novos e velhos, dete meio;
      Uma pessoa que paga de seu proprio bolso para ir a São Paulo participar de show da BWF, e faria o mesmo pelo GDR ou outra equipe,sem NUNCA pedir pelo menos uma ajuda a não ser o carinho de me receber;
      Uma pessoa que arruma varias confusões por defender o trabalho de certas equipes ;
      Creio que esta pessoa é fã e muito fã, mas isto não a impede de ser , tambem, critico de coisas arradas e elogiar coisas certas e seja em que equipe for.
      Só pra deixar BEMM claro…nenhyum de seus chapéus, em seu comentario, serviu na cabeça deste fã e critico e tambem conhecedor de alguma coisa neste mundo da LLN, coisas que vc só aprendeu até agora metade.
      Fique com Deus

      • Igor Lopes - BWF disse:

        Ouso dizer que não aprendi um terço do que o senhor sabe.

        E em momento algum direcionei meus comentários á você… dicecionei à quem ler e se sentir atingido, pois muitos são os que tentam nos atingir.

        Mas você conhece o tempo de luta livre de glória, com mídia, com sucesso, fama e reinado. Conheceu a merda também, isso é fato.

        Mas na sua época não havia uma coisa chamada internet com milhões de super entendedores de luta livre, milhões de diretores de cinema, milhões de roteiristas e milhões de atletas profissionais falando bosta de seu trabalho toda semana… vc tinha um canal ou outro que exibia e, vez ou outra, recebia uma cartinha.

        Novos tempos, novas experiencias, novas convivencias. Acredite, dos ultimos 10 anos da luta livre, eu certamente conheço MUITO mais que você 😉

        Um abraço! E fique com Deus 😉

        • Igor Lopes - BWF disse:

          Espero que tenham entendido como ironia a parte da internet… pois nessa parte me refiro aos “o que vem de fora é melhor e o Brasil é uma bosta em tudo o que faz” e desvalorizam nosso trabalho.

          😉

  2. Igor Lopes - BWF disse:

    Agradeço seu comentário e seu apoio Everton.

    Sempre fomos gratos aos fãs que se dedicam para nos acompanhar… sempre agradecemos e dedicamos tudo à vocês desde o começo.

    Agradecemos imensamente todos que vão aos shows e todos que assistem o Combate mesmo com as dificuldades. Sempre agradecemos e prestigiamos vocês. Por isso fui claro, talvez não o suficiente, quando me referi aos fãs que tanto cobram mas nada fazem pra ajudar.

    Podemos comparar a BWF a um blog. Quem faz, faz por amor. Sem apoio, sem patrocínio e com riscos de ter ou não visibilidade. A questão é que um blog pode simplesmente clicar numa meia duzia de botões e fazer tudo o que precisar, enquanto nós temos muito mais trabalho e custos.

    Pode ter sido falha nossa não fazer uma publicação oficializando essa “longa pausa” do telecatch, mas além de não termos pensado que duraria tanto, por diversas vezes falamos sobre os problemas na AllTV. E raras foram as vezes que alguem perguntou sobre, e em algumas dessas raras oportunidades ainda tinha gente xingando, reclamando que estava péssimo e dando recomendações do que deveriamos fazer senão não teríamos sucesso. E não, não era um produtor ou investidor, eram garotos de 14 anos que sequer sabiam o que estavam falando e já estão alienados na cultura do “eu sei tudo”.

    Mais uma vez obrigado pelas palavras.

  3. Igor Lopes - BWF disse:

    A, quanto aos shows, no facebook divulgamos todos os shows.

    E ultimamente muitos blogs pararam de publicar os conteúdos que eu produzia e enviava para os blogueiros do BWF Web, então eu acabei por desistir de fazer tbm…

  4. Sid SWU disse:

    Uma coisa que aprendi é nunca mas nunca desistir,e não é agora que vai ser diferente…nada produtivo? aguarde,coisas assim só me dão mais vontade de continuar,obrigado pelo incentivo!

    • Marcos Martins disse:

      Sid, não vem dar moralzinha de cueca aqui pra uma pessoa que dedicou grande parte da sua vida a Luta Livre, ok? Vocês ainda estão nas fraldas pra vir aqui dar papinho babaca pelo comentário do Stiner, valeu? Primeiro faça algo de valor, pra depois se achar.

  5. Marcos Martins disse:

    Sid (de onde saiu esse nome, da Era do Gelo?), seus comentários foram bloqueados. Não perca mais seu tempo tentando comentar aqui. Isso não é uma democracia. Na minha próxima ida a POA terei imenso prazer em te conhecer e ver se tu é tão homem assim pra falar na minha cara o que vomita no teu teclado.

  6. BÚFALO JR disse:

    Em nome da BTW , gostaria de pedir permissão ao pessoal responsável por este grupo , sou o Búfalo Jr , lutador e filho do grande lutador Búfalo Bill , gostaria de dizer o que vejo da LUTA LIVRE NACIONAL , pelo meu humilde conhecimento de 37 anos vivendo dentro deste esporte tão amada e também polêmico , mas apaixonante , vejo um esporte que teve seu ponto supremo na época do meu pai , do Scaramouche, do Stiner , do Ted Boy , de Gran Caruso ,Michel Serdan entre outros nomes lendários do nosso esporte, depois teve um declínio , muito grande , quase sendo extinta e marginalizada e por que não dizer quase excluída do nosso meio , ficando algumas décadas moribunda por completo , ai alguns corajosos homens persistiram com este esporte , em são paulo nunca parou eu sei , temos até uma concorrência muito grande ( GDR , BWF, ABRALLULI, ASTROS DO RINGUE, OS REIS DO RINGUE , ETC…) NO RIO foi CRIADA A FILL, aqui no sul , não tinha mais ninguém falou mais , mas no que a maioria se espelhou , foi na luta livre importada , pois não tinham mais base do que é a luta livre nacional , aqui tinha os meninos da SWU treinando por amor ao esporte , e sendo todos discriminados , estou tentando com está JUNÇÃo BTW-SWU , reativar algo que está morta no rio grande do sul , morta a quase 3 décadas , isso não é fácil, não aconteceu ainda por um único motivo , fiquei 2 meses cuidando de minha saúde , isso já pedi desculpas a todos que estão comigo , mas viemos pra ficar, e sem mais , gostaria de parabenizar todos os heróis que estão brigando e amam nosso esporte , obrigado BÚFALO JR !!!

  7. Infelizmente a BWF parou de fazer shows se não me engano. O último foi em Santa Isabel e de lá para cá não tive mais notícias por parte da BWF quando à programação dos mesmos. E com relação à All TV parei de ir ao chat da emissora regional de SP assim como o BWF Combate sumiu do ar. E ao querido amigo Igor Lopes e Marcos Amaral a minha consideração e dedicação à LLN.
    Enquanto não houver shows da BWF tome concorrência ! Sim isso mesmo !
    Não fico nem 1 mês sem lutas e logo aparece novidades. Espero que a BWF supere tais problemas e volte a brilhar no mundo da luta livre. Se Deus quiser.

  8. Frengol. disse:

    O show do dia 13 de fevereiro estava vazio, dava pra contar nos dedos as pessoas que compraram o meet and greet, o pessoal da arquibancada quieto, sem fazer barulho nenhum, quem animava era a gente, dos blogs, Eu, o Aranha, Fukuji, Lutkus, eu cheguei a ficar sem voz, toda vez que vou em shows da BWF fico sem voz, foram 4 ou 5, mas fica dificil pra mim ir, sempre que rola eu vou, eu não critico a BWF pela falta dos Telecatchs, empresas de luta livre passam por suas dificuldades, espero que quando voltar, volte melhor do que estava, espero que os fãs comecem apoiar mais e que venham mais parcerias, como aquela do clube social ou quando alguns lutadores apareciam frequentemente no SBT pra participar de algum programa.

    Infelizmente, tenho que concordar com o que o Igor disse no primeiro comentário dele, esse pessoal da internet só fala fala e não vai nos shows, não apoia, não faz PORRA nenhuma, só critica, gostaria de ter mais tempo livre pra ir nos shows, fazer uma cobertura bonitinha e tal, mas infelizmente fica complicado pra mim e muitos outros não tem o mesmo interesse.

    • Frengol. disse:

      Shows como o do Anime Friends sempre são bons, mas penso que eu que não geram muito lucro, o que acaba tornando meio “inútil”, gostaria de ver a BWF cobrando um valor pequeno no show, o problema é não saber se o pessoal vai comprar pra assistir ou não, infelizmente não vejo outro meio de ganhar mais dinheiro com a luta livre, patrocínios estão difíceis de conseguir, o dinheiro ta curto, acho que poderiam tentar fazer isso uma ou duas vezes em alguns lugares “marcantes” como o 7 de setembro, acho que o pessoal pagaria uns 10 ou 20 reais, e se lotasse, geraria um bom lucro, mas é obvio que eu não sei bem do que estou falando, sou apenas um leigo dando uma pequena ideia.

  9. Igor Lopes - BWF disse:

    Cobrando ingresso, o mínimo que seja, já ajudaria muito.

    Mas temos dois problemas: tem lugares que não permitem a cobrança de ingressos e cobrando é certo que vai decair e muito o público. A BWF quer levar a luta livre pro país inteiro, e afastar o público não vai ajudar em nada.

    A questão é bem complicada, demanda muito planejamento e estratégias, mas antes de mais nada um capital para começar a fazer girar. Como não temos, ainda, ficamos estagnados.

  10. fábio gomes disse:

    Cara! cada vez que leio comentários das pessoas que vivem dentro desse mundo , mas acho difícil voltar a ver aquele mundo do catch NACIONAL que os mais velhos falam . Sim , e se voltar vamos parar com aquele favoritismo exagerado que os ” astros ” têm né . Lembrem-se de quando agente conhece o catch no começo : a emoção de vibrar pelo seu lutador(a) predileto sem saber quem vai ganhar , agora passa o tempo e todo mundo já está ligado no sistema da luta livre : entra o ” astro ” do catch , falta de graça todo mundo já sabe que é ele quem vai bater o tablado , mesmo que entre uns 100 lutadores contra o super-homem . PESSOAS QUE FAZEM O CATCH VAMOS CAIR NA REAL NÉ , SUPER – MEN SÓ PRESTA NOS DESENHOS . Contudo parabém pela ardua luta !!. UNIÃO E CHEGARAM LÁ .
    GOD BLESS YUO ALL !!!!!!!!!

    • Cigano Stiner disse:

      Amigo Fábio
      Seu comentario é de certa forma coerente, porém equivocado.
      Vc quando vai ao cinema, ou ve em casa algum filme, seja qual for,vc já sabe que o mocinho vai passar poucos e boas, mas vai ganhar no final, certo? Mas vc continua vendo o filme e quando este tem uma sequencia,vc esta la vendo tambem. Então porque na Luta Livre tem de ser diferente? Sempre foi assim,só que no meu tempo tudo éra novidade e o povo tinha por quem torcer, pois passava em rede nacional, hoje esta mais restrita a internet ou um canal local(São Paulo).
      Se um dia alguem conseguir um patrocinador que ame a LLN e esteja disposto a investir MUIIITO para uma academia criar personagens e os atuais terem onde treinar MEEESMO, então a LLN volta a ser destaque, imdependente de ter outros esporte ou não, pois cada um tem seu publico cativo.
      Enquanto isto não ocorrer vai ser sempre assim, uma equipe se destaca, depois some um pouco, outra se destaca, some tambem, porque hoje tem dois fatores que atrapalham muito: 1) Ninguem vive mais de luta livre, tem de ter seu sustento e isto interfere, muito, na formação de cada atleta; 2) Os poucos atletas que aparecem hoje, são oriundos de videos na internet, com pouco, quase nada, de lugar para treino(tambem falta tempo)e com poucos profissionais(com tempo e conhecimento)para ensinar o que é fazer LLN mesclada com a LL atual.
      Sem estes fatores, infelizmente, vamos continuar desta forma,vendo o que é colocado na internet, onde a gente nota nitidamente as dificuldades de cada equipe, seja em ter bons,e novos, lutadores ou nas condições de videos.Mas para que é fã, meeesmo,mesmo se sentindo frustrado em ver quase sempre as mesmas coisa, tem SIM é de apoiar, pois pelo menos assim com esta, se ve algo e algumas vezes algo que acaba nos agradando, um novo personagem, uma luta mais animada, novos golpes e por ai vai.
      É isto que eu penso amigo, fique com Deus

      • fábio gomes disse:

        Por isso que eu digo que quando alguém que vevi dentro desse mundo comenta , mais conhecimento temos e vemos que fica mais difícil a voltar a ver aquele antigo catch nacional nas telonas . Mas referindo-se ao filme ( ou cinema ) e a luta livre acho que existe uma certa diferença : no filme todo mundo espera apenas UM moçinho e que ele leve sempre a melhor no final ( todo mundo já vai sabendo disso , como é ), já na luta livre existem VARIOS moçinhos que são super valorizados diferntes de outras que entram apenas pra apanhar e fazer mídia pros varios moçinhos ( acho que todos que fazem parte dessa história mereçam um espaço melhor, poís todos lutaram pra isso ). Quando conheci o catch vibrava igualmente as pessoas vibram no futebol , poís não sabia quem ia ganhar ( quando citei falta de graça foi apenas nesse sentido , nunca perdi o gosto pela luta livre ). Veja só certa vez meu pai assistindo futebol viu uma falta desnecessaria o jogador foi espulso , meu pai achou que havia armação e deixou de assisti , viu como perde a graça ?.
        UM FORTE ABRAÇO AMIGO E QUE DEUS CONTINUI TE ABENÇOANDO SR STINER !!!!!!!!!!

        • Cigano Stiner disse:

          Fábio
          Entendi seu comentario e tambem o que falei sobre filme(cinema)falo que dificilmente o indio vence os mocinhos(hehehehehe) ou seja são raros os filmes que a gente até torce pra outro final, mas da sempre o mocinho,pois é a logica da coisa.
          Mas na luta livre até tem os bandidos que ganham, né ? Mas o fato de muitas vezes, varios,outros entrarem e dificilmente vencerem…é porque na luta livre tem de ter aqueles “idolos” criados e os que tentam chegar ao mesmo lugar, posso te dar varios exemplos, mas vamos um atual e que vc acompanha: Xandão, grande profissional e não é ele que não quer perder, mas o carisma com o publico em geral o transformou de bandido a semi mocinho, por que não é totalmente mocinho, afinal ele sempre foi BASÃO(sujo) póré seus golpes e seu modo de atuar, o fizeram ser um idoli hoje , e seria mais se tivessemos TV em rede nacional, concorda?
          Mas o fato é que a gente gosta e vai torcer sempre para os que fazem o melhor espetaculo, independentemente ser mocinho ou bandido, veja Nocaute Jack gosto de mais.
          Fique com Deus e obrigado por suas palavras de carinho.

  11. fábio gomes disse:

    Outra coisa quando alguma televisão transmitirem a luta livre ( claro que todo mundo sabe hoje que só vai ser a wwe ), que trabalhar na apresentação do programa alguém do catch nacional , vamos lutar pra que apresente a luta livre NACIONAL também né . Vamos lutar nem que seja pelo um espaçinho ai né . Luta livre é luta livre em qualquer lugar , quem acha isso posta um comentario ai !!.

  12. Tiago Paiva disse:

    Olá Marcos, Stiner e leitores do TB.

    Não sei se já houve alguma briga ou racha antes, nem aos critérios do Stiner ao fazer o texto (não o desmerecendo), mas achei uma imensa falta de consideração (não sei se esta é a palavra certa a qual eu quero me expressar, mas vamos lá) com a FILL, que vem se mostrando a empresa de luta-livre (sem comentários do tipo “a FILL é americanizada, etc”, por favor) mais equilibrada do ramo.

    Boa produção, boa frequência de shows, alta qualidade em seus combates, além de se preocupar com a maior parte do público atual, que é o da Internet. Além de divulgarem vídeos dos combates e segmentos no Youtube, o site é sempre atualizado, assim como as redes sociais, além de quê ela sabe lidar muito bem com os jovens, que creio que sejam 90% do público atual do wrestling.

    Enfim, é isso, abraços a todos.

    • Marcos Martins disse:

      Tiago, se você curte a FILL é um direito seu, e ao mesmo tempo, um comentário que difere do seu não necessariamente é “uma falta de consideração”, simplesmente é uma opinião que diverge da sua e tem tanto valor quanto a sua. Da parte do Stiner, creio que não houve racha ou algo nesse sentido, até porque pela estrada dele já viu passar muita FILL e não se ateria a desentendimentos pois não é do seu feitio. Quanto a mim, EU não gosto da FILL, EU não gosto da prepotência da FILL, EU não gosto da infantilidade que já fui tratado por muitos da FILL, mas isso é uma questão pessoal minha, e não fui eu quem escreveu o texto.

    • Cigano Stiner disse:

      Amigo Tiago
      Me desculpe, mas reli meu texto e não encontrei onde falo algo da FILL, principalmente, falando se é ou não americanizada ou com falta de consideração com eles.
      Ja falei em outras ocasiões o esforço da FILL em seu inicio e que hoje ja alcançou seu mercado de trabalho, fazendo o estilo deles, mas se vc prestar mais atenção, no texto que respondi ao amigo Fábio eu coloco desta forma: “2) Os poucos atletas que aparecem hoje, são oriundos de videos na internet, com pouco, quase nada, de lugar para treino(tambem falta tempo)e com poucos profissionais(com tempo e conhecimento)para ensinar o que é fazer LLN mesclada com a LL atual.”
      Veja que falo que devemos fazer, hoje, este tipo de luta(show) para agradar o publico de hoje ou seja, exatamente o que a FILL faz.
      Se não comentei sobre a FILL é por estas razões :
      1) Não tenho visto nada da FILL na internet, não que não tenha.
      2) Não me preocupei com a FILL pois meu alvo, no texto, não era esta equipe.
      3) A FILL tem seu território no Rio de Janeiro, assim como as outras tem em São Paulo, e eu ainda não tive a oportunidade de ver um show completo da FILL, se vc tiver algo assim me passe o link, para que eu possa falar bem ou mal de algo preciso ver primeiro o que fazem.
      Para encerra, não tive, não tenho e não terei qualquer racha com a FILL, tive com alguns membros dela porque entenderam mal minhas colocações em comentarios, mas tenho certeza que tudo foi resolvido.
      Tiago, espero ter exclarecido os fatos, na duvida por favor fique a vontade pra responder.
      Fique com Deus

      • Flávio Pacheco disse:

        Por mais uma vez, Stiner dando aula de humildade, sabedoria e educação em seus comentários!

        Falo isso sem desmerecer qualquer outro que comentou aqui!

        Forte Abraço a tod@s, e continuo lendo o TB!

  13. Só para constar. Minha opinião não é de lutador nem nada, eu sou apenas jornalista e dou toda a força que posso à luta livre.
    A BTW (do Bufalo Jr) vinha tentando organizar um evento há horas. Tentamos lá em Cachoeirinha, de um problema, e foi cancelado. Depois, o Bufalo conseguiu com o amigo Claro Mota, secretário da Cultura aqui de Viamão, uma praça do bairro mais densamente povoado da cidade para realizar o evento. Mas aí, choveu torrencialmente no dia.
    Finalmente, domingo retrasado conseguimos o tão sonhado evento. Mas ele foi feito no CTG da zona rural do município, às margens de RS040, que naquele dia ficou engarrafada da manhã até a noite, afugentando todo o público (eu mesmo, que moro ali perto, penei para ir para casa, e isso, usando atalhos em parte do percurso).
    Enfim.
    O destino nos odeia.
    Mas os meninos da SWU realizaram uma luta nesse evento do Bufalo, e fizemos uma reportagem que deve ir ao ar nesta semana na TV Viamão (www.tvviamao.com.br).
    Fica difícil organizar denovo a luta livre basicamente porque não se tem as vias de patrocínio que se deveria ter para isso.

    • Marcos Martins disse:

      Patrocínios dependem de em primeiro lugar ter-se um bom show e uma boa estrutura para apresentar ao patrocinador, e se até em São Paulo que a BWF, o Supercatch e o Gigantes do Ringue têm uma boa estrutura é difícil conseguir patrocínios, imagine aqui no Sul que nem lutadores se tem… Aí fica mais complicado ainda.

  14. CIGANO STINER disse:

    Fabio
    Tenho pleno conhecimento de todos estes fatos narrados por vc, assim como tambem tenho conhecimento de todas as dificuldades enfrentadas não só pela BTW aqui, mas tambem de todas as equipes pelo brasil a fora, FILL, BWF, Supercatch e o Gigantes do Ringue e como o Marcos escreveu, elas(todas), tem uma estrutura boa e batalham muitos patrocinios até hoje e muitas vezes ainda colocam do proprio bolso pra fazer um show, ja que nunca é cobrado ingresso, fora a FILL que faz um excelente trabalho no Rio de Janeiro e consegue cobrar.
    Mas o fundamental todos eles tem, menos a BTW,o fator humano(lutadores) e sei que parte da SWU esta ao com a BTW, mas não é o suficiente pra que seja realizado um show e muito menos conseguir mostrar a algum possivel patrocinador. Falei varias vezes sobre isto com meu filhote emprestado o Jeferson(idealizador da BTW)que ele precisa em primeiro lugar ter uma equipe de lutadores formada, pois aqui só tem antigos e fora de forma, e um grupo como a SWU tem boa gente,porém ainda precisam ser lapidados para este tipo de show.A meu ver, sem um equipe formada, minimo de 8 lutadores, não tem como fazer voltar a luta livre aqui no sul.
    Claro que eu torço muito pra que ele consiga, mas tem de começar pelo lado mais dificil que é FORMA LUTADORES.
    Fique com Deus

    • Fabio disse:

      Sabe que essa coisa de FORMAR LUTADORES eu percebi como uma necessidade muito básica para qualquer coisa, porque a parceria com a SWU é algo volátil, acho até que acabou…

      … porque tem essas diferenças de visão. Os guris da SWU fizeram uma lute tecnicamente muito boa no Morro Grande, mas eles não são muito teatrais nem se importaram em definir um vilão e um herói para a luta, então, fizeram golpes muito bonitos mas não se sabia bem para quem torcer. São detalhes, coisas assim, que o Jeferson acha importantes (eu acho também), mas há uma linha mais moderna (eu acho que é isso, sei lá) que não pensa dessa forma.

      Agora, o Jeferson acho que encontrou o caminho das pedras.

      Ele anda fechando uma parceria com uma academia da Santa Isabel, para começar a treinar gente. Eu ando caminhando ao lado dele nesse esforço – eu não luto, mas conheço todo mundo, tenho meus espacinhos de mídia, tenho algumas habilidades técnicas úteis, etc – e ando correndo atrás de gente interessada.

      Acho que não é difícil montar uma pequena equipe. Eu tenho um faixa-preta de karate querendo entrar nessa, porque gosta (ele já tem profissão), e mais gente deve vir. Acho que tendo um espaço para treino, a coisa engrena.

      Até eu tirei o kimono do armário e voltei para a academia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *