Honra a quem tem honra – Parte II

Amigos

Em sequencia ao texto anterior, falo agora das coisas que encontrei em meu retorno ao mundo da Luta Livre Nacional.

Quando meu filho Marcos Martins (o MM) mostrou-me na época pelo PLL algumas lutas e que só tinha a BWF, pensei que somente a BWF estava fazendo lutas no Brasil, mas logo descobri que também Michel, Bob Léo, Montanha ainda faziam shows e a principio me alegrei com isto, pois achei que novamente poderia ver grandes lutas, grandes espetáculos.

Porém a minha surpresa foi decepcionante, pois com o passar do tempo vi que não era mais aquela ilusão bonita da LLN que eu tinha conhecido, porque o que estava vendo (na época) não me agradava como profissional e amante da LLN.

Via na BWF uma equipe iniciando seu crescimento e deixando MUITO a desejar, pois ainda me pareciam quebradas (lutas não oficiais) feitas sem o mínimo cuidado em mostrar algo bom, bonito e com jeito de show, digno de uma tv ou internet. Claro que via alguns lutadores se destacando, como Sonico, Xandão, Mano John, Ninja (que depois me decepcionou em partes), os antigos Nocaute, Mario Boy, Bob Junior, Cardoso e o grande Caipira Dom Afonso. Pra mim estes se destacavam, tinha mais alguns bons mas não me chamavam a atenção.

Via nos shows da equipe do Bob Léo a repetição da BWF, então nem considerava que seria outra equipe e sim uma junção de lutadores, pois muitos faziam parte das duas equipes, caso do Caipira, Cardoso e outros.

Via no GDR naquele momento, alguns bons lutadores em termos de presença de ringue, mas que pra mim deixavam a desejar na parte de luta e artisticamente, porém entre eles, dois poderiam se destacar e se destacaram, Pit Bull e Erivan Paulino, o restante a mim não agradava, repito A MIM.

Então comecei a me envolver novamente com este mundo da LLN e comecei a fazer comentários na coluna “Comentando o BWF Telecatch” que o Marcos escrevia no PLL e tenho certeza que não agradei a muita gente, pois eu colocava meu pensamento e meu modo de ver um show, também sei que muitos acabaram aceitando meus argumentos e passaram a ter mudanças radicais no modo de atuar no ringue, alguns aceitavam minhas opiniões outros rebatiam até com ofensas e por aí vai.

Um dos que mais me ofenderam, somente na escrita, pois pessoalmente nos demos bem, foi o Mano John. Escreveu boas ofensas e pessoalmente nos tratamos como amigos que ficamos. Outro foi o próprio Michel, claro que tiveram suas razões e que não vem ao caso. Tiveram também vários internautas com palavras ofensivas e sempre em defesa de seus ídolos ou de suas opiniões contrarias as minhas, dentre eles o que mais me encheu o saquinho…hehehe foi o Raposa em defesa as criticas, algumas duras, feitas ao Ninja, porém sempre deixei claro que minhas críticas eram somente aos personagens, pois eles são criados para agradar ou não o público, mas a pessoa que fazia o personagem eu sempre chamei a  atenção para que fosse melhor ainda o seu personagem.

Novamente para não ficar um texto longo onde todo mundo reclama que se demora a ler, vou deixar o resto para a 3ª parte, e é nela que vou mostrar muito mais os bastidores com momentos bons e ruins da LLN.

Fiquem com Deus

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *